domingo, 4 de maio de 2014

Uma Mãe tem que ser chata!



Há dias em que me sento para escrever um post, e não sei como o começar! Este é um deles!

O dia de hoje não podia passar em branco neste blog! Óbvio não?

Dei por mim a ver o post do ano passado! A ler o que escrevi, porque ainda me lembro da receita, e a ler os comentários. E chegeui ao fim com uma lágrima nos olhos!

É eu sou assim, de lágrima fácil! Especialmente quando sinto que as palavras são sentidas! Pronto, hoje deu-me para isto!

Num destes dias dei por mim a pensar em tempos passados! Em conversas com a minha Mãe e de alguma maneira revi-me nelas, agora como Mãe! E fartei-me de rir, porque em pleno seculo XXI, as conversas mudam e muito!

Conversa minha com a minha Mãe, há muito tempo atrás: (século XX)

Mãe: Mena, já foste arrumar o quarto?
Eu: Já vou!!!

Mãe: É sempre já vou! Já estou cansada de ouvir sempre o mesmo! Já foste fazer o que te mandei?
Eu: Já vou!!
Mãe: Eu dou-te o "Já vou"!
Só ao fim de muitos "Já vou" é que eu ia! E a minha Mãe chateava-se comigo, e tinha razão!

Agora as conversas são outras, até porque eu estou em desvantagem! Eles são dois, com génios muito diferentes, mas que no fundo acabam por ser muito parecidos à Mãe, menos nas respostas!

Eu: Meninos, querem fazer o favor de arrumar os brinquedos?!?
Maria e Tomás: ( Não se houve nada!)

Eu: Mas será possível que vocês não ouvem aquilo que eu vos digo? Estão surdos?
Maria: Não Mãe! Surdos não, mas tu falas chinês e a gente não entende!

Depois de esta saída airosa, eu fiquei sem argumentos! Tive que fugir para outro lado da casa e rir-me! Porque se algum dia eu dissesse tal coisa à minha Mãe, acho que estaria castigada até ao dia de hoje!

Quando nascem, olhamos para eles tão indefesos, e a única coisa que queremos é que não lhes aconteça nada! E depois ouvimos coisas como estas, que falamos chinês!

O dia da Mãe é todos dos dias! E se o nome se gastasse.... bem, eu ja nao tinha nome! Desde que acordam até que se deitam, não páram de o chamar! Até ao dia que se lembrem de me chamar pelo nome!


Mãe sente, mãe gera, mãe dá, mãe é ÚNICA.






A receita encontrei num blog que não necessita de muitas apresentações, o Coco e Baunilha, que por sua vez a encontrou noutro blog que também faz parte dos meus preferidos, o Food and Cook by Trotamundos. E por sua vez com um link para a página da Martha Stewart onde há um video com a autora desta receita.

A sua simplicidade foi o que me deixou mais convencida. Já o tinha experimentado na versão mais simples, ou seja, em que as folhas de massa filo de colocam de maneira a formar uma rosa grande. Decidi repetir, porque da primeira vez não houve uma fatia que sobrasse para as fotos, mas desta vez dando o aspecto de rosas, tal e qual o vi no blog Coco e Baunilha.

Sim porque eu adoro rosas, e neste dia da Mãe, é a melhor maneira de agradecer à minha tudo o que tem feito por mim e fez por mim! Sim porque já diz o ditado, que filhos criados, trabalhos dobrados! E nesta parte entram os netos! Os meus só estão com as Avós quando vão de férias, mas eu sei que aproveitam o máximo quando estão com elas.

E por falar em Avós, aparte das Avós de verdade, temos uma Avó especial! Uma pessoa que segue cantinho desde o início e como tal, faz parte da família porque quando fala dos catraios, são "os meus meninos". Como está de parabéns e estamos longe, fica um beijinho triplicado sim?

Agora, deixo-me de paleio, porque a receita apesar de simples, há que escrevê-la!


Tarte de Leite e Massa Filo ( Ruffled Milk Pie)





Ingredientes:

Para uma forma de 20cm:

- 8 folhas de massa filo
- 50g de manteiga derretida
- 250 ml de leite
- 60 ml de natas
- 60 ml de leite de coco
- 3 ovos
- 100 gramas de açucar
- 1 colher de chá de essência de baunilha
- Canela e açúcar em pó para polvilhar

Untar com manteiga a forma e forrar com papel vegetal.

Na mesa ou na bancada de trabalho, estender e pincelar a folha de massa filo num lado. Formar umas pregas na horizontal, e muito cuidadosamente para evitar que se rasge, enrolar em forma de caracol e colocar na forma. Proceder da mesma maneira para as restantes folhas.

Colocar no forno pré aquecido a 180 ºC durante 25 minutos. No decorrer deste tempo, aquecer os leites com as natas e quando começar a ferver retirar.

Bater os ovos com o açúcar e juntar esta mistura de leites, pouco a pouco, mexendo sempre para que o açucar se dissolva.  Retirar a forma do forno e deitar esta mistura cuidadosamente. Levar novamente ao forno durante mais 20 minutos até que esteja cozido.

Retirar e deixar arrefecer dentro da forma. Polvilhar com o açúcar em pó e com a canela.

Servir morno ou frio.






Quando estava no forno, alguém me dizia: Mãe, que estás a fazer? Cheira bem! Eu quero! A minha pequena gourmet, assim que sente um aroma novo, aguça logo os sentidos! E até que está pronto, a palavra Mãe e quero, é repetida vezes sem conta!







Pessoalmente gosto muito de massa filo. Adoro o crocante que aporta a todas as suas utilizações e esta foi mais uma.

Mas se a isto lhe juntamos a cremosidade de um flan, então a coisa muda de figura! Deve ser comido no própiro dia, para aproveitar a parte estaladiça, mas acreditem, que no dia seguinte, ainda está melhor!







E que sejam estas as rosas que nos alegrem todos os dias! 

Feliz dia da Mãe para mim, para a minha Mãe, para todas as Mães por aqui e especialmente para aquelas que em breve entenderão o que digo!

As mulheres são as únicas que podem sentir o bater de dois corações ao mesmo tempo! Eu senti-a 3!!



"No momento em que uma criança nasce, a Mãe também nasce. Ela nunca existiu antes. A mukher existia, mas a Mãem nunca. Uma Mãe é algo absolutamente novo."
(Osho)



18 comentários:

  1. Un aspecto delicioso y muy bonito.Besosss

    ResponderExcluir
  2. Que linda homenagem às mães, querida. Está maravilhosa... e imagina-se uma delícia!! Um dia da Mãe muito feliz para ti, cheio de miminhos dos teus principes!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Deve sr uma maravilha vou experimenta...Um feliz dia da Mãe!!!!

    ResponderExcluir
  4. Minha schätzli, hoje não podia deixar passar sem deixar um comentario aqui. Fiquei emocionada com o texto pois para mim, hoje é a primeira vez que celebro o dia como futura Mae. O facto de ainda carregar no ventre um ser indefeso mas ao qual irei dar todo o meu amor faz com que me sinta uma Mae de
    verdade. E nada como estas doces rosas numa tarte gulosa para celebrar o dia que nos é dedicado! Sim porque como tu bem dizes, dia da Mae é todos os dias! Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apartir do momento em que sabemos que geramos dentro de nós, um bebé, ja podemos dizer que somos Mães!
      Porque mesmo dentro da barriga, ja nos preocupamos com o pequeno rebento!
      Por isso, tb é para ti pois claro!
      Beijinhos

      Excluir
  5. Ai, Mena, que esse "já vou" até me cansa, pois parece que estás a reproduzir uma conversa entre mim e os meus filhos, e claro não muito diferente das conversas com a minha mãe quando era "teen" :) A ideia que com os nossos filhos vai ser diferente é mesmo irreal, não é, nós temos que ser chatas! E depois vem um abraço deles e já ganhamos o dia!
    Uma tarte fantástica que eu gosto muito e que ficou uma perfeição.
    Um dia muito feliz, mamã da blogosfera, e que recebas muitos carinhos em duplicado dos teus filhotes!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gori tenho que te dar razao! Pensamos que vai ser diferente com os nossos, mas aqui entre nós, acho que vai ser pior! Mas com paciencia e muitos momentos zen, la chegaremos!
      Beijinhos

      Excluir
  6. Mena, ficou tão linda e perfeita a tua ruffle pie... adorei as fotos e o toque das pérolas <3
    Adoro esta tarte...foi uma bela surpresa quando provei e acho que é linda para o Dia da Mãe.
    Obrigada pela referência.
    Bjinhoos

    P.S. Amei a frase do Osho... Acho que o melhor de nós, mulheres, nasce a partir do momento em que somos mãe pela primeira vez.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nao tens que agradecer a referência! O que é seu a seu dono!
      E desde que lhe pûs os olhos, não descansei e como disse, ja tive que repetir!
      Beijiinhos

      Excluir
  7. Mena ainda hoje ouço vozes a chamarem por mim ;) Depois de ser mãe não há como retroceder
    Quanto à receita já te disse que está à espera há anos marcada no livro, mas um dia destes sai do forno. Vidência e telepatia não acredito em nada disso, mas que há mistérios insondáveis, isso há!
    Adorei a tarte, delicada como a massa filo e o formato que escolheste (ou a dona Martha ) é perfeito. Bem mais graciosa que a do livro.
    Calorosos abraços tropicais para ti nesse glaciar onde habitas :)

    ResponderExcluir
  8. Deve ser deliciosa, adoro o efeito parece tão delicado

    ResponderExcluir
  9. Mena, adorei tudo neste post... desde essa obra de arte florida até ao lindo texto! :)
    O meu bebé ainda pouco fala, pelo que o "já vou" ainda não se ouve por cá, mas já se vem reacções e atitudes que só mesmo olhando para o lado e disfarçar para não nos rirmos às frente dele. São realmente o melhor e mais especial que podemos ter... e nome do teu blog é clarissimo em relação ao papel da maternidade na tua vida! Parabéns pelos filhotes e parabéns por esta receita magnifica que nos deste hoje. ;)

    Bjinhosss

    ResponderExcluir
  10. Olá Mena,

    a minha mãe dizia-me eu digo te o "já vou", ainda hoje diz para nos envergonhar ao contar o que fazíamos, recordo-me e um dia ira fugir dela pois ia levar umas palmadas e tranquei-me no quarto da minha avó e para piorar a porta depois não abriu lá teve que vir o carpinteiro e no fim ainda ouvi mais.
    Essa tua Maria é mesmo um encanto de criança que respostas tão prontas e acertadas:)
    Adoro o crocante da massa filo e com o creme é uma delicia, costumo fazer leite creme embrulhado nesta massa sabe tão bem.
    Ficou um encanto neste formato e tão perfeita, as pérolas dão-lhe um ar em sofisticado, perfeita.

    beijinhos para os três

    ResponderExcluir
  11. Querida Mena,
    Sabes bem que já tinha lido este post e o quanto o adorei, pois acho que além de uma linda homenagem á tua mãe, está-o também a ti e a todas as mães e sim, mudam-se os tempos, muda a linguagem, mudam os comportamentos, mas a essência, se analisarmos bem, essa é sempre a mesma!!
    Adorei a dos 3 corações a bater. Que lindo!!!!
    Quanto ao teu bolo amiga, fica na minha lista interminável dos "a testar", pois estou apaixonada por ele desde a primeira foto e salivo sempre que o vejo...
    Beijinhos amori,
    Lia.

    ResponderExcluir