sexta-feira, 20 de junho de 2014

Mais uma com morangos!



Os dias passam rápido.... Demasiado rápido e quando te dás conta, o tempo não chega para o que queres!

Ou sou eu que não gestiono bem as coisas, ou então parece que o relógio tem corda a mais e os ponteiros não páram.

Nesta quinzena no Dorie às Sextas, voltam os morangos. Li a receita e vi que podia fazê-la nestas voltas dos ponteiros! E assim foi, um destes dias de folga, serviu-nos de lanche e sobremesa.

Ao contrário da receita original que é feita numa forma de tarte grande, optei por fazer apenas metade da receita e fazer mini tartes. Assim evitam-se os estragos... Como se estas coisas aqui em casa se estragassem!

E com esta tarte, simples e deliciosa, voltam os morangos. Agora ainda estão melhores e deixei que o seu perfume invadisse a casa mais uma vez.






A ultima quinzena ficou arrumada logo que li a receita. Não pela dificuldade, mas sim pela sua morosidade. Já me estava a ver até altas horas da madrugada a misturar gelado. Mas desta vez foi diferente! 

Antes do passeio matinal com os pequenos, a massa ficou nas formas a congelar e depois de passar pelo forno, foi o mote do lanche! Houve de tudo cá por casa, simplesmente por causa dos morangos... Um comia os morangos e o outro queria a "galeta"!



La Palette's Strawberry Tart
(receita retirada do Livro Baking de Dorie Greenspan, pág. 374)
Tradução Susana Figueiredo





Ingredientes para a tarte:

- Compota de morango (usei uma mistura de morango, cereja e ruibarbo)
- 1 base de tarte com 23 cm feita com a Sweet Tart Dough ou com a Sweet Tart Dough with Nuts (p. 444), totalmente cozinhada, fria e desenformada
- 1,1 kg de morangos maduros
- Açúcar (opcional)
- Um pouco de kirsch ou de 'eau-de-vie' de morango ou framboesa (não sei como se chama em português) ou uma colher cheia de licor de groselha (créme de cassis) (opcional)
- Pimenta moída no momento (opcional)
- Créme fraîche (primeira escolha) ou natas batidas (usei iogurte grego natural)
- Pistachios para decorar (opcional)

Para a base da tarte (Sweet Tart Dough with nuts))
Ingredientes:
- 160 gramas de farinha
- 30 gramas de amêndoa moída
- 60 gramas de açúcar em pó
- 1/4 colher chá de sal
- 125 gramas de manteiga, muito fria ou congelada, cortada em pedaços pequenos
- 1 gema de ovo grande

Colocar a farinha, o açúcar e o sal numa taça, e misturar bem todos os ingredientes. Juntar a manteiga cortada em pedaços. Com as pontas das mãos ou com um pastry blender, ir misturando todos os ingredientes, de maneira a obtermos uns pedaços do tamanho de flocos de aveia e outros de ervilhas.

Bater ligeiramente a gema e deitá-la sobre esta mistura. Com as mãos e fazendo movimentos rápidos, envolver na massa. A massa ficará com um aspecto granulado e nesta altura passamos a massa para uma bancada, ligeiramente enfarinhada, amassando suavemente para envolver alguns dos elementos secos que restam.

Untar as formas individuais com manteiga, ou um de 23 cm de diâmetro com fundo amovível. A Dorie recomenda que nao se estique a massa com um rolo, colocando entao pedaços de massa sobre o fundo e as laterais da forma. Eu estiquei a massa com rolo, exercendo pouca pressão sobre a mesma e evitando manipular muito a massa.

Forrar as formas e levar ao congelador durante 30 minutos com mínimo.

Centrar a grade no forno e pré-aquecê-lo a 190ºC. Untar a parte brilhante de uma folha de alumínio e ajustá-la sobre a massa, com a parte untada para baixo, pressionando bem. Como a massa foi congelada, não será necessário cozê-la com pesos. Levar ao forno por 25 minutos. Remover cuidadosamente o papel de alumínio. Se a base da tarte tiver inchado, pressioná-la ligeiramente com a parte de trás de uma colher. Nesta fase pode remendar-se a base caso tenha rachado, usando um pouco da massa crua que se reservou assim que se remove a folha de alumínio. Cortar um pedaço muito fino, colocá-lo sobre a racha, humedecendo as extremidades e alisando suavemente sobre a base. Levar ao forno durante mais oito minutos ou até a base estar firme e dourada. Transferir a tarte para uma rede e deixar arrefecer antes de usar.







Para a tarte:
Se se servir a tarte inteira de uma vez, espalhar uma camada generosa de doce sobre a base da tarte e cortar em fatias. Se não se for usar a base toda, cortar tantas fatias quantas as pessoas a servir e espalhar a compota sobre as fatias já cortadas.

Cortar em metades tantos morangos quanto necessários para servir uma porção generosa a cada pessoa e, caso necessário, envolvê-los em açúcar. Se se usar o licor, misturá-lo agora, mas em pouca quantidade para não abafar o sabor dos morangos. Polvilhar com a pimenta.

Dividir as fatias da tarte pelos pratos e cobrir com o morango e o seu sumo, deixando-os cair para os lados da fatia sem preocupações. Decorar ou servir com crème fraîche.









Mais simples do que esta tarte impossível. A base da tarte pode ser feita com antecedência e guardada num recipiente hermético. A vantagem de ser recheada no momento, permite que a base toda a sua frescura. É uma sobremesa para pequenos e grandes, não devendo usar nenhum dos licores se for para crianças.












Não tinha compota de morangos cá em casa. E lembrei-me do doce de ruibarbo e morango que tinha feito há uns tempos e voltei a fazer, juntando umas cerejas que andavam por aqui perdidas.

O resultado foi simplesmente delicioso! A ligeira acidez do doce, em contraste com os morangos ligeiramente apimentados, e a suavidade do iogurte, transformam esta tarte num pedacinho de luxúria.










Os pequenos ficaram delirantes! E normalmente os dois nunca gostam da mesma coisa! Desta vez a Maria não se mostrou muito entusiasta com esta sobremesa, ao contrário do Tomás que assim que a viu no prato já estava farto de perguntar onde estava a sua! 

Esta tarte faz-me lembrar um corneto de morango.... e como em todos os cornetos, deixamos sempre o melhor para o fim! Neste caso, a base de bolacha que é simplesmente deliciosa!

Caso para dizer, que nem as migalhinhas sobram!!!

16 comentários:

  1. Ah Mena, que lindas ficaram!!! E os morangos como pétalas! Adorei. Um beijinho

    ResponderExcluir
  2. Bem,em primeiro lugar, estou com esperança que desta feita a mensagem fique registada. É que eu e o teu sistema de comentários aqui do teu blog não somos muito compatíveis,hihihi.
    Em 2ºlugar, a massa desta tarte é mil vezes superior ao cone do corneto, de certeza.
    Em 3º lugar, apesar de me ter ocorrido fazer pequeninas, quando vi a receita ( depois esqueci-me completamente), nunca me lembraria de fazer um trabalho tão artístico e lindo como o que fizeste. Bem, também não conseguiria, nem de perto nem de longe.
    Em 4º e ultimo lugar, adorei, amei e tdos os adjectivos apreciativos que te venha a cabeça.
    Um beijinho muito, muito grande
    Maria
    e agora, suspense...será q vai ficar gravado???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oh Maria, tu ja devias saber que fica sempre gravado!
      Ai tanta coisa..... Olha que eu gosto muito da bolachinha do corneto! Oh se gosto! Mas esta é diferente e muito boa! E tu tal como eu tb podes fazer estas coisas!!! Que mania!!!
      Um beijinho grande!

      Excluir
  3. Adoro morangos e nas tartes eles ficam tão bem.
    A tua ficou linda ...linda
    Bom fim de semana
    bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se ficam, Sao! Uma lufada de ar fresco!
      Beijinhos

      Excluir
  4. Já á algum tempo que não passo por aqui, e como sempre só tens coisas lindas e saborosas.
    Bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. :)) Ainda bem que passas Filipa e gostas!
      Beijinhos

      Excluir
  5. Ai Mena, estas mini tartes são magníficas! A base com amêndoas, concordo que deve ser o melhor.
    O efeito com os morangos está lindo.
    Bom fim de semana.
    Um beijo grande
    Vanda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A massa por si só é muito boa, mas a amendoa da-lhe um toque especial, Vanda!
      Ainda bem que gostastes!
      beijinhos

      Excluir
  6. Lindas tartes! Comeria uma agora mesmo e sei que ficaria deliciada!
    Lindas fotos... bem sugestivas.
    Beijinhos, querida Mena!

    Sílvia

    ResponderExcluir
  7. Que maravilla de tarteletas, estárán ricas con cualquier cosa que las rellenes, pero esas fresas tienen una pinta espectacular. Te pillo una para no abusar ;D
    Pasa un verano estupendo Mena, descansa y disfruta un montón. Nos vemos a la vuelta
    Un besazo

    ResponderExcluir
  8. Que bonitas!! E não te censures pela falta de gestão de tempo porque não és a única. .. O tempo parecr que voa...
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  9. Minha querida mana Bundette,
    Como sempre, um trabalho artístico exímio e umas tarteletes de deixar água na boca a qualquer mortal que aqui passe!!
    Adoro morangos e adoro este tipo de tarte que se monta no momento e assim evitam "soggy bottoms" como diz o nosso Hollywood, o Paul :))).
    Beijinhos grandes para ti e para os pintainhos ausentes e espero que estejas a aguentar bem as saudades dos lindinhos...

    ResponderExcluir