sexta-feira, 28 de junho de 2013

É sexta feira!

Ora normalmente Sexta Feira é sinónimo de véspera de fim de semana, né?? Pois mas como eu não tenho fins de semana de descanso, é mais um dia!

E normalmente é também dia de Dorie's! E por isso o post de hoje! Houve desafio novo e hoje é dia de publicação! 

Quando vi a receita do desafio fiquei indecisa, se fazia ou não fazia. Como ainda não tenho o livro quando leio a receita fico sempre indecisa e acabo por me decidir quando procuro na net alguma imagem da dita. Pois quando procurei na net gostei muito do aspeto deles e decidi fazê-los.

Um dia à noite de birra, minha e dos catraios, pûs a mão na massa. Enquanto estava a preparar dei-me conta que não tinha fermento e usei bicarbonato, pensando eu que ia fazer o mesmo. Normalmente tinha que fazer o mesmo, mas não na quantidade que lhe deitei. Foi um verdadeiro desastre a nível do sabor! Não tinham aproveitamento algum e acabaram no saco preto.


No meu dia de folga resolvi fazer apenas metade da receita. E só vos digo que em boa hora os fiz. Será certamente uma receita para repetir e ter no congelador para aqueles pequenos almoços demorados ou para um lanche mais saboroso.

Já me faltam poucos dias para as férias!! Yupppiii... Excusado será dizer que estou contente, né?? Mas não vou falar nisso porque o simples facto de saber que vou para a santa terrinha, já me dá ataques de ansiedade!! Vamos mas é fazer uns Tender Shortcakes para evitar esses ataques!!

Tentei uma tradução para estes bolinhos fantásticos, mas não consegui descobrir nenhum, e como no que diz respeito a comida, cada vez somos mais internacionais, assim ficarão!!







Tender Shortcakes
Receita traduzida por Patrícia Vilela do livro Baking da Dorie Greenspan 

Ingredientes:(metade da receita original)

  • 250 gramas de farinha de trigo
  • 1 colher de sopa de fermento
  • 1 pitada de sal
  • 3 colheres de açúcar
  • 85 gramas de manteiga sem sal cortada em pedaços pequenos
  • 175 ml de natas frias

Para servir:
  • fruta a gosto (usei manga e morangos)
  • chantilly (usei de compra e LIGHT!!!!)






Execução:
Pré aquecer o forno a 230ºC. Forrar um tabuleiro com papel vegetal.

Numa tigela grande, misturar a farinha, o fermento, o sal e o açúcar. Adicionar a manteiga e, usando a ponta dos dedos, misturar a farinha.  Apertar e esfregar a manteiga nos ingredientes secos até que a mistura fique arenosa. Ficam alguns pedaços de manteiga com o tamanho de ervilhas enquanto que outro se parecerão a flocos de aveia.

Deitar as natas sobre esta mistura e com a ajuda de um garfo, envolver até obtenção de uma massa muito macia. Evitar amassar demais. A massa tem que ficar macia e pegajosa.

Fazer um rolo com a massa, o meu de mais ou menos 5 cm de diâmetro, e cortar porções de 2 cm aproximadamente. Cada porção deve ser trabalhada e espalmada até ter 1 cm de altura. 

Colocar no tabuleiro e levar ao forno durante 15 a 18 minutos, tendo o cuidado de girar a posição dos tender shortcakes a metade do tempo. Os shortcakes devem inchar e cedem ao toque. 

Retirar do forno e transferir cuidadosamente para uma grelha e deixar arrefecer.

Servir os shortcakes ligeiramente quentes ou à temperatura ambiente. Para servir, usar uma faca serrilhada para cortar delicadamente cada bolo na horizontal. (São muito frágeis!!!)

Colocar as metades inferiores em pratos, cobrir com frutas e chantili, e depois colocar as partes superiores.

Rendeu 10 porções. (Mais pequenas que no original.)






Sejam recheados ou simples, são deliciosossss!!! É dificil resistir! O ideal para um pequeno almoço mais demorado, ou para um lanche relaxado em boa companhia.

Simplesmente se desfazem na boca! O toque da fruta e do chantilly torna a textura dos Tender algo de incrivelmente irrestível!!





Quando começamos a comer, não temos vontade que acabe!! 

Acreditam em mim?

terça-feira, 25 de junho de 2013

Mais uma fresquinha!

Depois do último post de receitas saudáveis, continuamos no mesmo modo!! Ainda não troquei o chip para os doces!

Mas não se preocupem, que eu não estou doente!

Há aqueles blog's que sigo e não comento. É o caso do Cinco Quartos de Laranja e a única vez que deixei um comentário foi quando o blog da Laranjinha fez 5 anos. E foi numa destas visitas que vi o passatempo que tinha a decorrer. Ainda não viram o passatempo? Pois passem por lá espreitem, porque o prémio é de luxo! Achei o Hotel Bela Vista & SPA lindíssimo! E seria um bom motivo para eu ir até ao Algarve.

Fiquei parada e a minha cabecinha linda começou logo a dar voltas sem parar. E eu pensei, olha não tens nada a perder! Fazes uma receitinha fresca e tentas a tua sorte!

Tantas voltas lhe dei que a dermatite apareceu! O que vale é que desaparece da maneira que aparece.

Deixo-vos então uma sugestão fresca e cheia de sabores, para um almocinho relaxado ou para um jantar acompanhado com o pôr do sol.





Ceviche de Salmão com Vinagreta de Morangos e Baunilha

Ingredientes: (para 2 pessoas)

Para o Ceviche:
  • 200 gramas de salmão (préviamente congelado e descongelado na parte baixa do frigorífico)
  • 1 abacate
  • 1 manga madura
  • 1 colher de sopa de molho de soja
  • Sumo de meia lima
  • Sumo de meio limão
  • 1 pitada de endro seco ( ou fresco se tiverem)
  • Sementes de sésamo tostadas para decorar (opcional)
Para a Vinagreta de Morangos e Baunilha
  • 8 morangos
  • 75 ml de vinagre de Jérez
  • 1 colher de sobremesa de açúcar aromatizado com baunilha
  • azeite qb

Começamos por preparar a vinagreta, colocando os morangos devidamente limpos num tacho com o vinagre e com o açucar. Deixamos que ferva a lume brando durante 10 minutos. Trituramos com a varinha mágica e coamos. Deixamos arrefecer e juntamos um bom fio de azeite. Reservamos.

Para o ceviche começamos por cortar o lombo de salmão em quadradinhos pequenos. Colocamos numa taça de vidro, de preferência porque se usarmos metal a acidez do limão poderá reagir e modificar os sabores.

Juntamos uma colher de sopa de molho de soja, os sumos dos citrícos e uma pitada de endro. Cortamos o abacate ao meio. Retiramos a polpa do abacate com a ajuda de uma colher tendo cuidado de não romper a casca porque a usaremos para servir.

Metade desta polpa cortamos em pequenos quadrado e adicionamos ao salmão, misturando bem. 

Partimos a manga e cortamos metade em pequenos quadrados e juntamos à mistura anterior, misturando bem. Deixamos repousar durante 10 minutos antes de servir.

Cortamos a outra metade do abacate em tiras e salpicamos com umas gotas de limão para não oxidarem e fazemos o mesmo com a outra metade da manga.

Colocamos sobre o prato e salpicamos com a vinagreta de morangos e as sementes de sésamo.

Enchemos uma das cascas do abacate com o ceviche, polvilhando com endro e algumas sementes de sesámo. Servimos de imediato.





O salmão é sem dúvida um dos meus peixes preferidos. Podem pensar que se notará que está crú, mas não. O facto de ser cortado em pedacinhos pequeninos, faz com que o molho de soja e os citricos, entrem mais rápido, e macerem o salmão, conferindo-lhe um sabor excepcional. Isto para as minhas papilas gustativas!!!





Sem dúvida uma agradável surpresa para os sentidos! A vinagreta de morango contrasta perfeitamente com a mistura do salmão e da fruta. Uma sugestão para saborear ao sabor do tempo e sem pressas!

Alguém se serve?

domingo, 23 de junho de 2013

100 Aventuras

Pergunta: Bolos e Bolachas ou Receitas Saudáveis?

Pois foi esta a pergunta que o menino Paulo nos fez, quando lançou o passatempo no blog. Cliquem neste link, Passatempo - The Wild Kitchen - 100 Publicações, vejam as condições e participem.

A minha resposta nem preciso de dizer qual foi, mas as minorias nestes assunto ficam tal qual. E numa altura em que toda a gente se preocupa cada vez mais com a alimentação, o tema escolhido foram as Receitas Saudáveis.

Não quer isto dizer que eu não goste, porque também tento comer saudável, até porque tenho crianças em idade de crescimento, eu incluída, mas nisto das culinarices, a minha paixão é mesmo o doce. Mas desta vez optei por fazer uma refeição saudável como manda a tradição.

Aparte do passatempo a decorrer,  no blog do Paulo, tem imensas receitas! E tem sempre uma curiosidade para nos contar. Como se fosse um Professor e houve uma menina que o batizou de Stôr. Acho que agora já não se livra desta alcunha.

E por falar no 100, hoje é a minha 100ª Aventura!! Quando vi isto no painel do Blogger não queria acreditar! E quem me dizia a mim, que isto ia ser assim? Aos que estão, obrigado por se aventurarem comigo, e aos que chegam aventurem-se!!!

As receitas tirei-as de umas revistas espanholas que andavam la por casa e que ainda por cima, são de Receitas Saudáveis. O problema é que há mais de doces que destas, mas eu tenho lido muito mais as saudáveis que as de doces.

Será um 2 em 1. Uma entrada para cuidar do coração e um segundo com muitas vitaminas e legumes.


Canelones de Abacate (Revista Comer bien n.º 187) 230 calorias


Ingredientes: (para 4 pessoas)

  • 8 lâminas de canelones
  • 3 tomates
  • 1/2 pepino
  • 1 cebola
  • 1 pimento verde pequeno
  • 2 abacates
  • 1 limão
  • sal
  • Azeite
  • 1 pitada de curry (opcional)

Execução:
Colocam-se a cozer as lâminas de canelones conforme o fabricante. Enquanto cozem, cortamos todos os legumes em pequenos pedacinhos. Temperamos com sal e deitamos um bom fio de azeite. Reservamos no frigorifico.

Retiramos as lâminas de canelones e deixamos escorrer e arrefecer sobre um pano de cozinha limpo.

Abrimos os abacates e retiramos a polpa. Colocamos numa taça e esmagamos muito bem com um garfo. Juntamos o sumo de limão e mexemos. Temperamos com sal e com um fiozinho de limão. Adicionei um pitadinha de curry, para lhe dar um toque especial.





Retiramos os legumes picados do frigorifico, reservamos 2 ou 3 colheres deste preparado para a decoração dos canelones, e adicionamos nesta pasta de abacate, mexendo bem para incorporar bem todos os ingredientes.

No prato de servir colocamos as lâminas de canelones uma por uma, na qual vamos adicionar uma colher de recheio, enrolando a mesma.

Colocamos a mistura de legumes por cima dos canelones e servimos.




Pode ser usado como entrada, mas se vos digo a verdade, foi o meu almocinho. Fiquei tão satisfeitinha com estes canelones que já não precisei de segundo. Se bem que devo confessar, que neste dia havia Cheesecake de cereja!!!

Uma receita rica em gorduras insaturadas, necessárias para o nosso organismo, já que ajudam a melhorar a saúde cardiovascular. Sabiam?




Aproveitando a maré do saudável e sabendo que para o passatempo podemos concorrer com 3 receitas, fica já a segunda participação.

Pisto com Ovo (Revista Cocina Fácil n.º185) 245 calorias por dose

Prato de origem humilde, que ao parecer nasceu na zona de La Mancha! Por este motivo é que o Dom Quixote e o Sancho Pancha lutavam contra os moinhos de ventos e eram fortes!! :)
Preparava-se com legumes da horta e era uma comida tradicional dos agricultores. No principio só se fazia com manteiga, tomate e pimentos.

Um prato muito completo, com proteinas, vitaminas de legumes.




Ingredientes: para 4 pessoas

  • 4 ovos
  • 1 courgette
  • 1 cebola
  • 2 colheres de sopa de polpa de tomate
  • 1/2 alho francês (só a parte branca)
  • 1/2 pimento vermelho
  • 1 pimento verde
  • Azeite
  • Sal e pimenta q.b.

Execução:

Colocamos numa frigideira anti-aderente um fio de azeite. Cortamos todos os legumes em pequenos quadrados e assim que o azeite estiver quente, adicionamos os legumes.

Temperamos com sal e pimenta e deixamos que se refoguem lentamente. Adicionamos por fim a polpa de tomate e deixamos que refogue um pouco mais. Rectificamos temperos e retiramos do lume.

Para fazermos os ovos, cortamos um quadrado grande de película e colocamos numa tacinha pequena. Colocamos umas gotas de azeite e seguidamente o ovo. Fechamos a película com um nó, bem apertadinho para evitar que entre a água, como se fosse um saquinho. Cozem-se durante 10 minutos aproximadamente.




Com a ajuda de um aro de pastelaria colocamos num prato e enchemos com o pisto, colocando por cima o ovo escalfado.

Servimos de imediato.





A mistura dos legumes é simplesmente fantástica!! Para aqueles que estão de dieta é o perfeito, e para aqueles que não também! 

E digam lá que se resiste a molhar o pãozinho no ovo?? Humm??


quinta-feira, 20 de junho de 2013

As cerejas, e outra vez as mesmas!!

"As palavras são como as cerejas, atrás de uma vêm as outras". (provérbio popular)

Entre palavras e cerejas, eu prefiro as cerejas!! Oh frutinha mais graciosa e encantadora! É pena que não se encontrem todo o ano, e que por aqui sejam tão caras.

Há sempre a alternativa de usar em calda, mas não é a mesma coisa.

Lembro-me de no quintal contíguo à casa dos meus pais, haver uma enorme!! Mas dava umas cerejas muito pequeninas, mas ainda assim eu perdia-me com elas.





E quem é que nunca fez brincos com cerejas? Eu gostava tanto de andar com elas penduradas!! E mais para mais, porque não usava brincos. O meu pai só me deixou furar as minhas orelhas quando tinha 16 anos. Tonterias, mas que teve que ser como ele quis. Mas eu depois para me vingar, quando fiz 18 anos, fiz mais dois. E por ter sido atrevida, ainda levei um par de estalos.

Coisas que passam quando somos rebeldes. E eu fui.... Um bocadinho só!! Mas a culpa não foi minha. Ora em plena adolescência eles queriam que estivesse sempre fechada em casa e não aproveitasse da vida. Acabou por se verificar e sempre obedecia, mas à miníma que me escapava, fazia das minhas!! Aiii.... E agora penso quando os meus sejam dessa idade.... Temos que contornar a situação!!!





Eu a falar de cerejas e já meti outra coisa pelo meio. Mas eu sou mesmo assim!! Deixem lá, já não tenho remédio!!

Voltando às cerejas! Fruta da época e por esse motivo, toda a gente aproveita para fazer receitinhas com estas meninas lindas!

E como tal eu não sou excepção! Já tinha feito um Cheesecake de Cereja, para o blog Da nossa Cozinha, onde podem consultar a receita. Desta vez resolvi reinventar. Muda aqui, põe acolá, corta ali, e o resultado é um pecado!!

Fiz em formato mini, para evitar a tentação! Mas como o molde era pequeno ainda deu para fazer uns copinhos!! Ai...

Com esta receita participo também no desafio do mês de Junho, da Comunidade do Google+, Cocineros del Mundo, que tem como tema, adivinhem? As cerejas!! Por isso se passarem por lá, podem colocar um +1 que não me chateio! :) Cliquem Aqui para me darem um pontinho.

Fiz só metade da receita e deixo apenas aquilo que usei para este mini.





Mini Cheesecake de Cereja
A receita é da Nigella Lawson que tirei do youtube.

Ingredientes:

  • Massa folhada (o bastante para cortar 2 discos de 10 cm de diametro, ou maiores)
  • 150 gramas queijo Philadelphia à temperatua ambiente
  • 100 ml de natas bem frias
  • Sumo de 1/2 limão
  • 50 gramas de açúcar + 1 colher de sopa de leite condensado
  • 1pitada de canela
  • 1 folha de gelatina
  • 1 casquinha de limão
Para a calda de cerejas:
  • 300 gramas de cerejas
  • 50 ml de água
  • 50 gramas de açúcar (ou menos consoante a gulodice)

Execução:
Colocamos as cerejas descaroçadas num tacinho com o açúcar, a água, e uma casquinha pequena de limão. Deixamos ferver até reduzir. Ficará mais ligeiro que um doce de cereja.

Ligamos o forno a 180ºC e cortamos os discos de massa folhada. Colocamos sobre uma folha de papel vegetal e, por cima colocamos um tabuleiro mais pequeno para evitar que cresçam muito. A meio da cozedura, retiramos o tabuleiro e deixamos que doure um bocadinho.

Numa taça batemos o queijo creme com o açúcar, até termos uma textura esponjosa. Reservamos. Entretanto demolhamos a folha de gelatina. Aquecemos o sumo de limão no microondas, ao qual adicionamos a folha de gelatina já demolhada. Mexemos para que derreta bem.

Batemos as natas até obtermos uma textura como chantilly e não mais, porque senão parece manteiga. Reservamos no frigorifico.

Juntamos a gelatina ao preparado do queijo e a pitada de canela. Envolvemos delicadamente as natas neste preparado.

Colocamos um aro num prato e colocamos o disco de massa folhada, já arrefecido, e seguidamente colocamos uma colher de sopa do creme de queijo. De seguida colocamos as cerejas com alguma calda. Pressionamos ligeiramente para que fiquem bem misturadas no creme.

Colocamos o segundo disco de massa folhada e terminamos com o creme. Levamos ao frigorifico para que fique um pouquinho duro e colocamos a calda para terminar.

Deve estar no frigorífico toda a noite, para que o creme ganhe consistência e os sabores se acentuem.

Nota: Esta receita pode ser dobrada e para isso só têm que usar discos de massa folhada de 22 cm de diametro e assim poderão ter este cheesecake em tamanho real.




Já dizia eu que o pecado se veste de vermelho e é bem verdade. Não só pelo colorido, esta receita prima pelo sabor. O limão dá um toque fantástico ao creme e há o realce da canela. Fiquei rendida aos seus encantos e da próxima vez que me der para o Cheesecake, ponho chocolate!




O "croustillante" da massa folhada é simplesmente fantástico. Por mais que vos possa dizer ou escrever, nunca encontrarei as palavras necessárias para esta pequena maravilha. E senão querem complicar a vida com a massa folhada e os aros, façam em copinhos pequenos. Colocam bolacha triturada no fundo, eu usei de canela, seguida do creme e terminando com cereja!!




Não muda absolutamente nada. A não ser que podemos estar sentadinhos no sofá, e simplesmente fechar os olhos a cada colherada!!

Simples não é?

terça-feira, 18 de junho de 2013

Onde está o arco íris?!



Um dia destes cheguei à farmácia e tinha uma cartinha à minha espera. Um envelope amarelo com bolhinhas para proteger o interior! 

Já há muito tempo que me queixo que não tinha Kéfir para fazer as receitas das vizinhas que o têm. E foram muitas aquelas que me perguntaram se eu queria que me mandassem. Mas depois de ler várias coisas sobre o dito, achei que o pobres "bichanecos", morreriam pelo caminho.

Um dia em conversa privada com a Sónia, do blog Uma Pedra de Sal, ela comentava que já tinha enviado Kéfir a outras pessoas e tinha demorado algum tempo, e ainda assim os "bichanecos" estavam em pleno estado.

Quando abri o envelope, ali estavam eles... E eu olhava e pensava: Será que ainda estão vivos? 

Assim que cheguei a casa procurei uma recipiente de vidro para os colocar! Estavam numa casa nova e poderiam sofrer com a mudança! Por isso até comprei um frasquinho novo prós "bichanecos"!

Depois de ler toda a informação que a Sónia e a Isabel têm nos seus blog's comecei a tratar dos pequenos. Como não tenho com que me entreter, agora tenho mais estes pequenos para me entreterem, né? E ainda por cima, fazem uma bebida cheia de virtudes e benefícios para a saúde!



Imagem retirada daqui.

Niños, si vosotros que siempre me estais diciendo que el tradutor no va... Antes que me preguntéis que es el Kéfir, picar el link. Esta todo explicadito en castellano!!! Vale? Se nota que me preocupo con vosotros a que sí?

Podia estar aqui a dizer todas as virtudes do Kéfir, mas não vale a pena. Os blog's das meninas que mencionei atrás têm tudo explicadinho e como tal não vale a pena estar a repetir né? Por isso passem por lá, vejam com os vossos olhos, e tentem arranjar os ditos "bichanecos".

Ora então como já tinha programado mentalmente que este meu dia de descanso, leia-se dia de estar por casa, para fazer bolachas para o Desafio de Junho do Cravo e Canela - Uma Cozinha no Brasil, que tinha como mote o dia da Criança. Este dia já lá vai, mas pelos meus e pelas outras crianças, tenho mais que um bom motivo para fazer bolachas né?

E hoje o dia acordou cinzento.... A poucos dias de sair daqui, começo a pensar se realmente vou encontrar o sol por terras lusas. Humm... 

- Oh sol, tens andado a brincar né?? Dava jeitinho que aparecesses sabes? Dentro de dias dá-se o Solisticio e supostamente é quando tens que brilhar com mais intensidade! Entendes que precisamos de ti?? Vá, convido-te para lanchar comigo e os gémeos! 
Um batido de Kéfir com banana e bolachas de gelatina!! Que te parece?
Aceitas? Anda que te ponho um copinho! Mas não te esqueças que tens que brilhar!!!

Espero que com este lanchinho, o sol fique recuperado e comece a dar o ar da graça dele!! 

A receita das bolachas fui desencantá-la enquanto me passeava pelo Kanela y Limón. Há blog's que tento evitar, mas quando passo a espreitar, vem sempre alguma receita debaixo do braço.






Bolachas de Gelatina e Batido de Kéfir com Banana



Ingredientes:
  • 200 gramas de manteiga sem sal à temperatura ambiente
  • 100 gramas de açúcar
  • 1 ovo
  • 300 gramas de farinha
  • 1 pitada de sal
  • gelatinas a gosto
  • colorante alimentar a gosto
Execução:
Numa taça colocar a manteiga e o açúcar e bater até obter uma massa esponjosa. Juntar o ovo e bater novamente. Por fim adicionar a farinha misturada com a pitada de sal. Amassamos até obtermos uma massa homogénea. No início pode parecer pegajosa, mas não é.

Dividimos a massa em porções de 100 gramas e a cada uma delas juntamos 20 gramas de gelatina, essencia, e colorante alimentar para obter a cor que desejamos.




Vamos fazendo bolachas com a ajuda do dispara biscoitos. Colocamos num tabuleiro com papel vegetal e levamos ao forno, a 160 ºC, durante mais ou menos 15-20 minutos. Devem cozer, mas não ganhar cor. Retiram-se depois de cozidas e deixam-se arrefecer sobre uma grelha. Enquanto estão quentes cedem ao toque.




Nunca tinha experimentado gelatina em bolachas! Uma maneira de darmos mais sabor e mais aroma às bolachinhas caseiras. Se bem que dá próxima vez, uso só os corantas e alguma essencia, para evitar que se deformem as flores!! 





Então visto o não visto, estas bolachinhas tinham que ter companhia. Tinha Kéfir à espera de ser usado e não foi tarde nem foi cedo quando fiz um batido para nós.


Batido de Kéfir com Banana




Ingredientes: 
  • 300 ml de leite kéfirizado (com 24 horas)
  • 1 banana
  • 50 gramas de preparado de mousse de morango**
** Comprei para fazer umas sobremesas, mas andavam perdidas lá no armário. Visto que o Kéfir tem aquele toque ácido, é a junção perfeita para disfarçar o sabor e dar um pouco mais de consistência ao batido.

Execução: 
Colocamos o Kéfir, a banana e o preparado de mousse de morango, no liquidificador e misturamos bem. Servimos de imediato.






Já faz parte integrante da nossa alimentação. Ainda só fiz batidos para o pequeno almoço ou para o lanche, mas já estou rendida aos seus benefícios.

O que não falta são receitas por essa blogosfera com kéfir, só falta tempo para experimentar tudo o que vejo.






Ao fim de um lanche tão colorido, o sol acabou mesmo por não aparecer! Mas o arco íris andou aqui por casa!!

São servidos?

sábado, 15 de junho de 2013

3 dias de viagem




Eu continuo em contagem decrescente para as minhas férias! Há mais de um ano que não saio daqui da Sibéria. Depois do Inverno que tive, já mereço um lugar ao Sol. Havia assim uma música, acho eu.

Ultimamente não tenho tido possibilidades de responder aos vossos comentários. Por mais manobras que faça é impossível. Às vezes uso tempo morto na farmácia para o fazer, mas quando o começo a fazer, entra sempre gente para comprar algumas vitaminas! Com tanta hora para irem à farmácia, tinham que passar quando eu vou ao blog.

Pois que saibam que os leio todinhos e mais do que uma vez, e que os guardo neste pequeno coração. E também sei que ando atrasada em alguns post's da vizinhança, mas eu lá vou!!

Ultimamente tenho sido assolada por umas ideias fantásticas! Ou pelo menos para mim são... A cada dia que passa, sinto que o meu lugar não é aqui! Longe de casa, da família, dos amigos... Definitivamente não pertenço a este lugar.

Quero sair daqui e regressar! Por isso a minha ansiedade pelas férias! Tenho que ver in loco as possibilidades de voltar. Não quer isto dizer que volte para a minha cidade linda, mas talvez para perto dela. Mas como disse é só uma ideia!!



Imagem retirada daqui.


Falta encontrar as coordenadas e conectar o GPS!

E se há coisa que me deixa feliz, é quando faço Bundt's. Não posso andar pela blogosfera! É que não posso mesmo. Cada vez que dou uma vista de olhos, é a desgraça!

Foi o que aconteceu na 3ª feira passada, em que devia ter ficado todo o dia no sofá!! Mas não!! Oh oh... No meio das Tulipas, apareceu um bundt. Ou melhor Mini's Bundt's. 

Aiiii.... Que não consegui resistir a fazer minis. É que depois o sentimento de culpa é muito menor! E depois ficam tão "cuquis", como dizem as minhas meninas!!


Mini Neapolitan Zebra Bundt Cakes



Podia ter escolhido um que desse menos trabalho, mas tinha que complicar!! Tinha que pôr a cozinha em pantanas, só por dá cá aquela palha. Mas no fim, vale bem a pena o resultado.

Bem, devia ter feito um grande para que se visse bem o efeito e a diferença de cores, mas não me apeteceu. Nos mini não se nota bem, mas no sabor nota-se bem a diferença de camadas.

Os blog's ingleses têm as melhores receitas de Bundt's. O problema é que às vezes não consigo traduzir e o tradutor do google não ajuda. As medidas são sempre em cup's, mas eu pesei para terem tudo em gramas.

Ingredientes:
(A receita foi tirada daqui e fiz só metade. 12 unidades)
  • 190 gramas de manteiga sem sal derretida e fria
  • 130 gramas de queijo ricotta
  • 200 gramas de farinha
  • 200 gramas de açucar
  • 3 ovos
  • 1/2 colher de sopa de essência de baunilha
  • 1/2 colher de chá de sal
  • 1/2 colher de chá de fermento em pó
  • 30 gramas de gelatina em pó de morango
  • 20 gramas de cacau sem açúcar
Para a cobertura:
  • 100 gramas de açúcar em pó
  • 1 colher de leite
  • Amêndoa tostada granulada para decorar (opcional)
Execução:
Numa taça bater a manteiga com o açúcar até obter uma mistura fofa. Juntar o ricotta previamente batido.

Juntar a baunilha e o sal. Juntar os ovos, um a um, batendo bem, entre cada adição. Misturar o fermento com a farinha e peneirar. Adicionar por três vezes, batendo suavemente.

Dividir a massa em três partes iguais. Numa juntamos a gelatina de morango, e na outra o cacau em pó, mexendo até estar bem misturado.

Pré-aquecemos o forno a 180ºC e untamos devidamente as formas com manteiga e farinha. Usei de silicone e usei só manteiga.

A receita original dizia para colocar a massa com a ajuda de uma colher de gelado. Como não tenho, coloquei dentro de sacos de congelação improvisando mangas pasteleiras.



Vamos colocando camadas alternas das massas, começando pela branca e acabando com a de chocolate.

Levam-se ao forno durante 20 minutos ou até que o palito saia seco.

Deixamos arrefecer sobre uma grelha 5 minutos e desenformamos. Arrefecemos completamente.

Preparamos a cobertura com o açúcar e cobrimos os mini bundt's com a mesma. Polvilhamos com amêndoa e servimos.





O cheiro que saía do forno enquanto coziam, deixava antever a mistura de sabores. O facto de os ter feito em formato pequeno não se nota bem o efeito! Mas se o voltar a fazer, faço um grande e depois mostro.

Ainda assim, estas coisinhas pequeninas, são um pedaço de mau caminho.




É o que dá as miniaturas! É tudo mini, até as fatias!! Agora imaginem em grande onde as diferentes camadas, se notam mais.

Conto-vos um segredo? São irresistíveis!! Alguém é servido?



quarta-feira, 12 de junho de 2013

Uma viagem

No início da semana entrei em transe. Foi a primeira vez que os pequenos foram tantos dias de viagem com a escola. Três dias, que terminam hoje, longe de casa... O silêncio lá por casa, quebrava-se apenas com as músicas do "Mundo Pequenino" dos Deolinda. Mas não é a mesma coisa!!





E para que conste, adoro esta música. Adiante...

Dei por mim a pensar que no meu tempo, saímos de madrugada e voltávamos no mesmo dia. E com um bocadinho de sorte, a minha mãe não me deixava ir!

Costumava dizer: " Se tu não fores, compro-te um gelado!"

E eu ilusionada com o dito gelado, ficava por casa e não lhe causava nenhum aperto no coração. Agora que passo por elas, entendo-a perfeitamente. Mas também sei que se tivesse ido às minhas viagens, tinha visto muito mais coisas e tinha na mesma comprado o gelado!! Há que ser burrinha!!

Disse para mim mesma que passaria o dia de folga no sofá! Sem mexer uma palha!! Ai... Como se eu acreditasse que podia estar em casa sem fazer nada!

E o mal foi ter andado na noite anterior em pesquisas e encontrei uma série de receitas de Bundt's que me deixaram com os olhos em bico.

Assim que me levantei já estava a pensar nos ditos. Depois de ter tomado a dose de cafeína matinal, olhei pro "frederico", ou seja frigorifico como diz a minha filha, e vi que não tinha manteiga. E pensei, vou ter que sair, porque quero e quero fazer. Foi quando vi um pacote de massa de empanadas aberto... Estava montado o caos na cozinha.

Aproveitando a massa das empanadas, fiz uma receita que com ela vou participar no desafio do mês de Junho, da comunidade do Google+, Cocineros del Mundo, no apartado de salgado. Já sabem que depois podem passar por lá e colocar +1. Eu agradeço!!!!


Antes de deixar os ingredientes coloco uma foto da massa que usei para fazer as tulipas. É uma massa que já vem pronta e cortada em circulos, de espessura muito fina. Andei em pesquisas para ver se encontraria alguma marca que em Portugal fizesse o mesmo, mas não encontrei. Certamente existe, por isso procurem na secção das massas folhadas e afins. Se não encontrarem, usem por exemplo massa filo.


É este o aspecto da massa que usei. A foto foi retirada daqui e é da mesma marca que usei.



Tulipas recheadas com Sardinha e Pimentos
A receita foi inspirada na revista Lecturas Cocina de Primavera n.º 82





Ingredientes: (6 tulipas)
  • 1 lata de sardinhas enlatadas em azeite
  • 1 pimento vermelho assado e limpo
  • 1 cebola
  • 1 dente de alho
  • 2 ovos cozidos
  • sal e pimenta q.b.
  • 2 colheres de sopa de azeite
  • 6 folhas de massa para empanadas
  • Salsa picada
  • 50 ml de vinho branco

Execução:

Picar a cebola grosseiramente. Colocar numa frigideira com as 2 colheres de azeite. Deixar refogar.

Entretanto cortamos o pimento, préviamente assado no forno com um fio de azeite, em tiras. Reservamos. Abrimos a sardinhas e retiramos a espinha, se tiver. Partimos em pedaços grandes e reservamos.

Depois de refogada a cebola juntamos o pimento em tiras e o alho picado. Deixamos refogar 1 minuto. Temperamos com sal e pimenta. Juntamos o vinho branco e deixamos cozinhar durante 5 minutos até que o vinho se evapore. Rectificam-se os temperos e retiramos do lume.

Juntamos a sardinha, as claras de ovos partidas em pedaços e salsa picada a gosto.




Preparamos uma forma multipla de madalena e colocamos as folhas de empanadas, de modo a que fiquem com o aspecto de tulipa, ou flor.

Recheamos com o preparado e levamos ao forno durante mais ou menos 7 minutos ou quando os bordes da massa se apresentem douradinhos.






Retiramos de forno e polvilhamos com a gema de ovo, que anteriormente passamos por um coador para obter como uns flocos.

Servem-se ainda quentes.




Começam os Santos Populares e não há festa onde falte a bela da sardinha assada. Bem sei que a sardinha, como dizem os pescadores, ainda não acende a brasa, nem molha a broa. Lá para o São João é que ela é boa! E espero que assim continue até eu ir de férias, para poder matar saudades delas.

E enquanto não chegam as frescas estas tulipas fizeram bem a sua substituição. Quentes, mas não a queimar, a massa estala na boca enquanto nos deleitamos com o adocicado do pimento. Para quem não gosta de sardinha, o atum será uma bela substituição.


Depois destas tulipas ainda me sobraram folhas de empanada. Tinha também ricotta que tinha sobrado do bundt que experimentei.

Decidi fazer umas queijadinhas que tinha visto no blog da Xana, o Ratatoui dos Pobres, e que já tinha experimentado antes com massa filo, e que também vi o Jamie Oliver fazer. Gosto tanto dele! 

O facto de ser uma receita super simples foi o que mais me chamou à atenção. E os ingredientes não têm nada que enganar nas quantidades. O Jamie até dizia que é a receita do 1-1-1 parece quase uma prescrição médica! E podemos alterar a nosso belo prazer.

Queijadas de Amêndoa e Doce de Leite



Ingredientes:
  • 100 gramas de ricotta
  • 100 gramas de açúcar
  • 100 gramas de amêndoa moída
  • 1 ovo
  • 1 colher de sobremesa de essência de baunilha
  • 6 colheres de sobremesa de doce de leite (na receita original doce de frambuesa)
  • 6 folhas de empanada
  • Amêndoa picada para decorar
  • Açúcar em pó para polvilhar
Execução:
Numa taça colocamos o ricotta, o açúcar, a amêndoa, a essência de baunilha, e o ovo e misturamos bem, até estarem todos bem integrados.

Numa forma múltiple de madalenas colocamos as folhas de empanada, e de seguida colocamos a colher de sobremesa de doce de leite, ou frambuesa se preferirem. Distribuimos pelas 6 formas a massa anteriormente preparada. Polvilhamos com a amêndoa moída a gosto. Levamos ao forno, pré-aquecido a 180ºC, até que estejam douradas.

Deixam-se arrefecer e servem mornas ou frias polvilhadas com açúcar em pó. (Isto se conseguirem!!)





Sou uma perdida por amêndoas e por doce de leite. Há medida que nos vamos deleitando com estas pequeninas, encontramos o bom do doce de leite. A massa em si, tem o ponto de doçura suficiente, para que não se tornem enjoativas.




O único problema destas queijadas, é que quando começamos já não podemos parar!!! São simplesmente viciantes.

Afinal as flores também se comem! Alguém é servido?


domingo, 9 de junho de 2013

Uma tarte de Verão

No dia em que apareceu a receita nova do Dorie às Sextas, não precisei de nenhum estímulo para a fazer. Sim porque às vezes as receitas não me convencem à primeira, e tenho que ver primeiro as das minhas meninas para me decidir.

Uma tarte de Verão... Dá vontade de rir, porque esta estação ainda está longe e nem sequer tem dado o ar da sua graça aqui pela minha Sibéria.

Já sei que vão dizer que está assim por todo o lado e também tenho consciência disso. Mas olha, se eu não me queixasse de alguma coisa, não era eu. :) Verdade??

Pois assim que vi a receita lembrei-me de Fold Over, que eu achei absolutamente fantástica. E ao ver que esta tarte levava a mesma massa, não pensei mesmo duas vezes em fazer. Comprei as frutas de Verão e fiz num dia de folga... Daqueles em que eu desarrumo a cozinha toda, mas ao menos fico contente. Depois quando tenho que limpar e arrumar é que não!


Mesmo depois de já não ter sido a primeira vez que fazia esta massa, a coisa não correu lá muito bem. O ultimo desafio da Dorie tinha sido um bolo, que o resultado acabou no caixote do lixo. Não gosto de deitar comida fora, mas este ficou um bloco. Se o atirasse na cabeça do meu chefe, de certeza que lhe partia a cabeça.


Mas dentro o mau, o resultado foi delicioso, e esta massa de tarte é muito versatil! E em vez de uma, fiz 3!! Sim isso mesmo que leram, 3 diferentes e qual delas a melhor! Depois ja vou digo qual é a minha preferida.





Summer Fruit Galette
Receita traduzida por Mariana Fidalgo, retirado do livro Baking de Dorie Greenspan.


Ingredientes


Massa de tarte (23m)

  • 1 1/2 chávenas de farinha
  • 2 colheres de sopa de açúcar
  • 3/4 colher de chá de sal
  • 150g de manteiga sem sal, fria, cortada em cubos pequenos
  • 2 1/2 colheres de sopa de gordura vegetal fria, cortada em 2 pedaços
  • 1/4 chávena de água gelada

Colocar a farinha, o açúcar e o sal num processador de alimentos com uma lâmina de metal e pulsar apenas para combinar os ingredientes. Adicionar a manteiga e a gordura; pulsar até que os pedaços estejam misturados com a farinha. Não mexer demais - nesta altura devemos ter pedaços irregulares do tamanho de ervilhas. Pulsar de forma intermitente, acrescentando, gradualmente, 3 colheres de sopa de água gelada para a massa. Continuar a adicionar a água, um pouco de cada vez, pulsando, até que a massa fique uniforme (é possível que se notem alguns pedaços maiores de manteiga). (Na falta do processador, tentei executar todos estes passos, pensando que as minhas mãozinhas eram as ditas lâminas. Um pouco trabalhoso, mas a perfeição assim obriga!)

Deitar a massa sobre uma superfície enfarinhada, ou entre dois discos de papel vegetal, para formar uma base de 33 cm aproximadamente, com 0,5 cm de espessura; enrolar o disco em película aderente e levar ao frigorífico por 20 minutos.


Para o recheio:
  • 2 - 3 colheres de geléia ou compota (usei compota de 4 frutos vermelhos)
  • 2 collheres de sopa de bolacha digestiva triturada ( se usarem fruta sumarenta, aumentem 1 ou 2 colheres)
  • frutas de Verão à escolha: 10 damascos, 8-10 nectarinas, 8 pêssegos maduros mas firmes, 8-10 ameixas firmes ou 2 pedaços de ruibarbo (ou uma mistura destes.)
  • açúcar granulado para polvilhar
Nota: Usei apenas 4 nectarinas e 4 ameixas, visto ter feito uma tarte mais pequena.

Para o creme:
  • 3 colheres de sopa de manteiga sem sal, derretida e fria
  • 1/3 cup de açúcar
  • 1 ovo grande
  • 1/4 colher de chá de extrato de baunilha
  • açúcar em pó para polvilhar

Pré-aqueça a 210ºC. Forre um tabuleiro com papel vegetal e reserve.

Retiramos a massa da tarte do frígorifico. Estenda o círculo e calcule o meio e marque, sem cortar, um circulo de 23 cm que será onde vamos colocar a fruta.

Com a parte detrás de uma colher ou uma pequena espátulo, espalhe a compota no círculo marcado, tendo em conta que a quantidade de compota que usarmos vai influenciar o sabor da nossa tarte. Polvilhar com a bolacha triturada e se acharmos que a fruta é muito sumarenta devemos usar mais quantidade de bolacha. Cubra esta base e leve ao frigorifico enquanto se preparam as frutas.

Com um pano húmido, limpe bem as nectarinas e as ameixas. Corte ao meio e retire os caroços.

Disponha a fruta sobre a base da massa, com o lado cortado voltado para baixo. Cuidadosamente, dobre as bordas de massa sobre a fruta assim disposta, acomodando as dobras de massa extra. Se não tiver pressa, leve a tarte ao congelador por 15 minutos para deixar a massa descansar.

Creme: com um batedor de varas, batemos a manteiga derretida, o açucar, o ovo e a baunilha numa tigela. Reservamos.

Pincele a massa levemente com água, polvilhe com açucar granulado, 1-2 colheres de chá. Leve ao forno 25 minutos ou até que a massa esteja dourada e a fruta mole.

Retiramos o tabuleiro do forno, deixando-o ligado, e cuidadosamente vertemos o creme sobre a fruta. Dependendo da quantidade de sumo que tiver acumulado e do espaço que houver, podemos nao usar todo o creme. Não se preocupe, mesmo com 2 colheres de sopa já conseguimos o efeito pretendido. Deitamos o máximo de creme e levamos novamente o tabuleiro ao forno durante mais 12-15 minutos ou até que o creme solidifique. Transfira o tabuleiro para uma grelha e deixe arrefecer por 10 minutos.





Deixamos arrefecer completamente a galette sobre a grelha. Pode servir-se morna, ou a temperatura ambiente, polvilhada com açúcar em pó.




Como disse no início do post a massa desta tarte é simplesmente maravilhosa. Quando fiz a tarte, li a receita na diagonal, e cortei as nectarinas e as ameixas às fatias. Tinha colocado as 2 colheres de sopa de bolacha como mandou a receita e cheguei à conclusão que tinha que ter colocado mais. Apesar de este pequeno percalço, é uma tarte deliciosa, para tornar a repetir com frutas de Verão e com outras, como a maçã e a banana, como vos mostro a seguir.




Ao ter feito a tarte com as nectarinas mais pequena, sobrou massa, e pûs me a aproveitar fruta que estava na fruteira a pedir que a usasse. Foi o caso desta maçã, que em conjunto com o creme que tinha sobrado ficou assim.





E para não variar, havia bananas. E um frasco com doce de leite aberto... Que chatice pensei eu! Ora aproveitei a massa, cortei rodelas pequenas de 10 cm, e coloquei-as num tabuleiro múltiple de madalenas. Uma colher de sobremesa generosa de doce de leite e 3 ou 4 rodelas de banana. Leva-se ao forno até que a massa esteja dourada. Simples né?

Além de simples são simplesmente divinais. E sem dúvida estas mini são para repetir sempre que faça esta massa.

Eu avisei que tinha feito 3. Agora vocês, qual escolheriam?

segunda-feira, 3 de junho de 2013

O regresso

Está visto que os benditos Brownies de Caramelo deram que falar. Sim é verdade que ficaram bons, mas eu depois de os ter feito, disse para mim mesmo: Mena e os Bundt's? 

É verdade que não tenho feito muitos, mas o bichinho está sempre aqui!!! A vontade de experimentar outras coisas, também me faz deixa-los um bocadinho ao lado, e o facto de que a minha batedeira de suporte deu o pifo, já não posso fazer outras coisas, enquanto bato um Bundt.

Já andava a namorar esta receita há muito tempo e demorei mais a fazer porque no original não é um Bundt, mas os ingredientes conquistaram-me e eu só vi-a a dita receita transformada num Bundt.

Pois mesmo depois da bomnba calórica que antecede este post, fui para a cozinha!! Ficou aquilo revolucionado... está decido, noutra encarnação quero uma cozinha king size!

Nunca me tinha corrido mal um Bundt e desta vez o pobre ficou todo agarrado na forma! Tinha feito uns mini bundt's, mas assim que arrefeceram e provei um, já não chegaram às fotos. É que estavam deliciosos!!!

Quando vi o meu Bundt desfigurado, pensei: Isto eu não posso colocar no blog!! E por outro lado pensei: E porque não? Os acidentes acontecem, e este bundt é muitoooo bom!! Pode ser que com a cobertura disfarce o desastre. E assim foi.... 

A receita tirei-a de um livro que já tinha usado antes, mas que neste preciso momento, nao me lembro do nome, apenas tenho a foto. E como estou a fazer o post no trabalho, para matar as horas, vou colocar a foto para que vejam.





Bundt Cake Colibri

Ingredientes:
250 gramas de farinha
200 gramas de açúcar
50 gramas de açúcar mascavado claro
200 gramas de manteiga s/sal à temperatura ambiente
3 ovos
125 ml de leite de coco
1 colher de café de bicarbonato
1 colher de café de fermento em pó
1 colher de chá de canela
3 bananas maduras esmagadas
4 rodelas de ananás picadinhas
4 colheres de sopa de calda do ananás
60 gramas de nozes (as que sobraram do brownie)

Para a cobertura:(diminuí as quantidades, visto não rechear o interior)
200 gramas de açúcar glass
90 gramas de queijo Philadelphia à temperatura ambiente
35 gramas de manteiga sem sal à temperatura ambiente
1 colher de sobremesa de essência de baunilha
Nozes pecans partidas
Raspa de lima (opcional)


A foto do desastre (pequenina)


Execução:
Bater a manteiga com os açucares durante 5 minutos até obter uma massa cremosa. Juntar os ovos um a um, mexendo bem entre cada adição. 

Pré-aquecer o forno a 180ºC. Peneirar a farinha, o fermento, o bicarbonato, e a canela e reservar.

Juntar a baunilha, a banana, e o ananás batendo a baixa velocidade. Juntar a farinha em 3 vezes alternando com o leite de coco. Mexer a velocidade média até que esteja bem misturada. Por fim juntamos as nozes e envolvemos bem na massa.

Untamos com manteiga uma forma de bundt e deitamos a massa, alisando a superfície.

Levamos ao forno aproximadamente 50 minutos ou até que o palito saia sem resíduos.

Deixamos arrefecer sobre uma rede durante 10 minutos. Desenformamos e envolvemos num saco de plástico e deixamos arrefecer completamente.




Depois de frio preparamos a cobertura, misturando o queijo, com a manteiga, o açúcar e a baunilha. Mexendo bem para obter uma textura suave. Polvilhamos com nozes pecans e raspa de lima.





Não me perdoava se não colocasse este bolo no blog. Tenho como princípio colocar só aquilo que realmente gosto, porque aquilo que não me convence, fica apenas como experiência. E este apesar de ter ficado rústico, salvou-se pela cobertura que escondeu os defeitos, mas realçou as virtudes deste Bundt aromático e fresco. Sim fresco, porque depois de uma fatia, não se pode parar.





Já sei que começam as operações bikini... Ainda aparecerão algumas receitas doces, mas depois prometo aligeirar! Ou pelo menos não tentar-vos tanto.

Mas enquanto não começo, alguém é servido??